Não perca nenhuma novidade! Receba nossos artigos e materiais e fique preparado para os desafios da gestão industrial. Cadastre-se

Gestão industrial: Tudo o que a sua empresa precisa saber!

9 de outubro de 2020
ERP
Gestão industrial

O setor industrial é um dos mais importantes para a manutenção da economia de uma nação. Além de impulsionar a criação de milhares de empregos, as atividades industriais são significativamente relevantes para o desenvolvimento tecnológico de qualquer país. Considerando a importância e complexidade das funções, os profissionais de gestão industrial desempenham um papel importante em sua empresa e ganham cada vez mais relevância no mercado.

A gestão industrial organiza os diversos processos produtivos da planta, e busca constantemente meios que possibilitem o aumento da produtividade com o menor custo. Por se tratar de um ambiente com diversas etapas nos processos, a tarefa ganha complexidade e demanda amplo conhecimento dos profissionais envolvidos.

Por se tratar de um assunto abrangente, a gestão do ambiente industrial vai variar de acordo com o campo de atuação e a classificação da empresa, que pode ser considerada como uma indústria de base, intermediária, produtora de bens de consumo e de ponta (alta tecnologia). Mesmo com todas as diferenças, alguns pontos são semelhantes para todas as indústrias como, por exemplo, a gestão da qualidade e as responsabilidades fiscais e contábeis.

Qual o objetivo da gestão industrial?

A indústria já passou por muitas etapas ao longo da história, começando pelos processos de manufatura totalmente manuais e chegando hoje na era digital com um conceito totalmente diferente. Recentemente, publicamos o eBook “Indústria 4.0 do alfa ao ômega”, explicando cada umas das 4 eras da indústria com maior profundidade. Independentemente das fases da indústria, a evolução dos processos e a adaptação a novas metodologias são constantes e exponencialmente mais velozes conforme o avanço tecnológico.

Observando a indústria por esse ângulo, podemos afirmar que uma das funções primordiais da gestão industrial é o acompanhamento do mercado e da tecnologia, visando agregar processos e metodologias que otimizem a produção. Contudo, esta é uma atuação estratégica e vai variar de empresa para empresa.

O que aprendemos com as revoluções industriais é que a inovação é inevitável, mais cedo ou mais tarde, a indústria vai precisar se adaptar com novas tecnologias e, conforme a atuação da gestão industrial, essas mudanças vão acompanhar o mercado ou serão antecipadas, colocando a empresa um passo à frente da concorrência.

Quais características tornam a gestão industrial um processo mais complexo?

Quando comparada com a gestão de outros tipos de empresa, como varejos, distribuidores e escritórios, a gestão da indústria é a mais abrangente e demanda soluções mais completas, que cubram funções de logística, produção e administração.

Para isso, os gestores industriais precisam de ferramentas e metodologias que possibilitem uma análise mais abrangente da empresa. Alguns dos processos mais comuns dentro do ambiente industrial caracterizam a complexidade do trabalho desses gestores, são elas:

1.    Gestão da produção

Vários fatores estão inclusos na gestão da produção. Atividades de planejamento, gerenciamento e controle da operação, levando em consideração o funcionamento das máquinas, paradas programadas e o volume de produção, são alguns dos aspectos desse gerenciamento.

2.    Acompanhamento e análise de projetos

Toda indústria está em constante desenvolvimento, e a implementação de novos projetos, maquinários e ferramentas precisa passar por supervisão técnica. Essa função não é muito distante do acompanhamento de uma reforma. Cada projeto precisa ter sua verba, data de início e data de entrega, cabendo ao gestor industrial assegurar que tudo ocorra conforme o planejado.

3.    Ergonomia, saúde e segurança do trabalho

O ambiente industrial é repleto de máquinas e ferramentas pesadas, produtos perigosos e atividades com movimentos repetitivos. Diversos órgãos nacionais e sindicatos definem normas regulamentadoras que asseguram a vida e a saúde do trabalhador industrial, com padronização de equipamentos de segurança individual, pausas e orientações de postura corporal ao desempenhar determinadas funções. É responsabilidade da gestão industrial o acompanhamento e implementação das atualizações dessas normas.

4.    Cumprimento das normas ISO 9001 e afins

As certificações em normas técnicas que estabelecem um modelo de gestão da qualidade são de extrema importância para a indústria. No entanto, é necessário que diversos critérios sejam atendidos para assegurar a capacidade de fornecer continuamente produtos e serviços que atendam aos requisitos do mercado, às leis e regulamentações aplicáveis.

5.    Gestão da qualidade na produção

Desde a segunda revolução industrial, o aumento da produção em massa não mudou apenas o processo de fabricação, mas também a competitividade e a demanda de todo o mercado. Automaticamente, a procura por inovação e melhores condições da relação custo-benefício também aumentaram em conjunto à importância do controle de qualidade para as práticas industriais.

O controle de qualidade é uma das prioridades da gestão industrial, sempre com uma visão integrada sobre todos os processos e departamentos, visando agregar valor à imagem da marca, eliminar retrabalhos, manter a competitividade e otimizar os processos produtivos.

6.    Gestão logística

São muitas as responsabilidades da indústria com relação à logística. Inclusive, as primeiras ferramentas de gestão que surgiram no mercado, na década de 1970, foram os sistemas de Planejamento de Requisitos de Materiais (MRP). A indústria precisa gerenciar a matéria-prima que irá comprar, o estoque bem como a quantidade de insumo utilizado e, por fim, administrar a logística de produção e a entrega para os clientes.

7.    Atribuições legais

Não é novidade que o Brasil é um país com atividades econômicas altamente burocráticas e rigorosas. No cenário industrial brasileiro, o controle financeiro, fiscal e tributário ganha ainda mais complexidade, exigindo que a empresa tenha um controle rigoroso do fluxo de caixa, impostos e, principalmente, o apontamento de todas as transações financeiras.

Vale lembrar que a legislação tributária está em constante atualização e, tanto a gestão da indústria quanto as ferramentas sistêmicas usadas pela organização, devem se manter atualizadas para evitar possíveis retrabalhos ou inconsistência nas informações.

Pelo fato de a gestão industrial somar tantas características, encontrar um ERP que atenda a essa demanda, oferecendo soluções completas, é essencial para atingir o objetivo primário dos gestores: a otimização. Um ERP que atenda essas demandas deve executar algumas funções essenciais para a indústria e, por isso, indicamos a leitura do artigo “8 Funcionalidades que um ERP para indústria deve explorar”!

O que fazer para otimizar a gestão da indústria?

Ao longo da história, houve um fator essencial para melhorar o desempenho de qualquer indústria: a adaptação tecnológica a favor da automatização de processos. Desde a primeira revolução industrial, quando as máquinas a vapor substituíram atividades manuais e repetitivas, as indústrias passaram a produzir mais em menos tempo e com menos custos de produção.

Hoje, na era digital, cada vez mais se fala em automação de processos, com mínima intervenção humana em sua execução. São poucas as indústrias que contam com a automação robótica por exemplo, mas praticamente todas já contam com processos administrativos automatizados através de um ERP.

Com a tecnologia que temos hoje, não faz mais sentido realizar tarefas administrativas repetitivas, afinal, toda informação armazenada por um banco de dados pode ser comparada, analisada e modificada em grupo. Ou seja, para toda necessidade administrativa, há um algoritmo que automatize esse processo em algum nível.

Ao falarmos sobre tecnologia industrial e automação de processos, relacionamos o assunto com a indústria 4.0, mas não podemos esquecer que toda revolução industrial tem o seu período de mudança e expansão até que esteja de fato consolidada na sociedade. Atualmente, existem 5 tendências tecnológicas que estão mais próximas da nossa realidade e que podem colaborar significativamente com a otimização da gestão industrial.

A mudança de sistema pode ser o primeiro passo!

Com tantas atividades complexas na rotina de um gestor industrial, não contar com um ERP desenvolvido para automatizar as tarefas do seu dia-a-dia é um obstáculo no caminho da otimização do seu trabalho.

Para que a gestão industrial seja aprimorada, é essencial que o ERP da empresa seja capaz de organizar os processos, desde a recepção do estoque, até a manufatura, engenharia de produção e qualidade, proporcionando funcionalidades focadas em administração, análise gerencial, fluxos financeiros e todas as responsabilidades contábeis e fiscais.

Esse é o campo de expertise da ABC71! O nosso ERP conta com mais de 50 cases de sucesso em indústrias espalhadas por todo o país. Além disso, a nossa equipe é formada por especialistas em todos os departamentos industriais, fornecendo constantemente novas soluções para o seu negócio.

Entre em contato agora mesmo e solicite uma proposta personalizada para atender as demandas específicas da sua indústria. Temos certeza de que, juntos, encontraremos uma forma de otimizar a sua gestão industrial!

Comentários

Tags Relacionadas
Publicações relacionadas

Não perca nenhuma novidade! Receba nossos artigos e materiais e fique preparado para os desafios da gestão industrial.

Cadastre-se