Não perca nenhuma novidade! Receba nossos artigos e materiais e fique preparado para os desafios da gestão industrial. Cadastre-se

Saiba como se preparar para o Bloco K

14 de setembro de 2016
Gestão
Como se preparar para o Bloco K

O controle da produção e de estoque no SPED Fiscal (Sistema Público de Escrituração Digital) é necessário para todas as indústrias fora do Simples Nacional e do MEI

O Bloco K é o envio do livro de Registro de Controle da Produção e do Estoque ao fisco, como parte do programa do SPED Fiscal. Muitas indústrias deixam para última hora, outras nem mesmo sabem da existência dessa obrigatoriedade e acabam tendo que correr contra o tempo para entregar o controle da produção e do estoque no prazo exigido.

O Bloco K será obrigatório a partir de janeiro de 2017, dependendo da sua indústria. Pode parecer longe, mas com tantas tarefas diárias, as exigências fiscais passam despercebidas e se tornam um tumulto no final do ano. Para evitar essa pressão, nossa missão é entregar todas as informações para que sua empresa esteja preparada.

Qual a função do Bloco K?

O Bloco K surgiu como uma demanda do governo para ter acesso ao processo produtivo e a movimentação completa de cada produto do estoque. A escrituração fiscal sempre foi obrigatória e as empresas sempre precisaram desenvolver esse conteúdo em um livro físico, mas quando passou a ser fiscalizado, se tornou uma obrigação muito comum na rotina dos empresários, sendo transmitida para a Receita Federal na forma digital.

O objetivo da Receita Federal é acabar com a sonegação de impostos, mas as indústrias que não possuem um controle de produção e estoques também serão impactadas. Todas as variações de consumo e diferenças de inventários irão atrair fiscalizações e podem gerar multas. Com o acesso do governo aos processos, “as diferenças não justificadas poderão ser consideradas como sonegação fiscal”, como explica o site Portal do SPED.

Como e com qual frequência enviar o Bloco K?

Com o processo de forma digital, é necessário que as indústrias enviem a apresentação do Bloco K pelo menos uma vez por mês. A ideia é que no futuro, o processo ainda seja digital, mas com a apresentação em tempo real.

Para enviar os dados sobre o processo produtivo e a movimentação do estoque, é disponibilizado um arquivo pela própria Receita Federal com grupos de informações e diferentes datas de obrigatoriedade.

Todas as indústrias ou empresas equiparadas às indústrias e atacadistas devem enviar o arquivo. Esteja atento, porque caso sua empresa envie o Bloco K com erros, poderá receber multa ou ser suspensa dos serviços disponibilizados pela Receita Federal.

Esteja pronto para os desafios do Bloco K

O Bloco K apresenta muitos detalhes e as empresas precisam adaptar seus planejamentos de acordo com as exigências do fisco. As indústrias que contam com um software de gestão chegam a estar até 90% mais preparadas e adaptadas a esse processo. Dessa forma, a ABC71 disponibiliza sistemas ERP que integram informações e automatizam processos, possibilitando que as indústrias se adequem e gerem seus relatórios com redução de falhas, otimização do tempo e informações precisas.

Comentários

Tags Relacionadas Bloco Kcontrole da produção e de estoqueempresasexigências fiscaisSPED
Publicações relacionadas

Não perca nenhuma novidade! Receba nossos artigos e materiais e fique preparado para os desafios da gestão industrial.

Cadastre-se