Não perca nenhuma novidade! Receba nossos artigos e materiais e fique preparado para os desafios da gestão industrial. Cadastre-se

Marketing industrial: As diferenças em cada etapa da cadeia de suprimentos

23 de dezembro de 2021
ERP, Gestão
Marketing industrial

O Marketing Industrial desempenha um papel fundamental na cadeia de suprimentos. É por conta desse tipo de marketing que os bens de serviço são passados de uma empresa para outra, bem como a capacidade de produzir itens advindos de diversas matérias-primas.

O termo designado para o marketing industrial é B2B – business to business – e é fundamental para trazer maior reconhecimento às empresas que vendem para outras empresas. Para isso, as estratégias de marketing industrial podem ser variadas, como o marketing digital para indústria, que desenvolve e aplica uma série de processos e técnicas.

O inbound marketing, por exemplo, é uma estratégia muito usada nesse meio. Ele é um método do marketing cujo principal objetivo é atrair, converter e encantar os clientes, por isso também é chamado de Marketing de Atração.

Mas para além do inbound, existe também o marketing de conteúdo, muito aplicado como forma de aumentar a autoridade da marca na internet e gerar reconhecimento. Isso se dá com o desenvolvimento de conteúdo relevante, como os e-books.

Marketing industrial: quais os tipos de indústrias?

Para ter uma estratégia assertiva de marketing industrial é necessário, primeiro, conhecer os tipos de indústrias e seus produtos. Isso porque o marketing pode mudar de acordo com o tipo, adequando-se para gerar os melhores resultados.

Atualmente, o marketing industrial varia conforme a finalidade da indústria. Confira abaixo os principais tipos.

Indústrias de base

Também conhecidas como indústrias de bens de produção, as indústrias de base são aquelas que transformam as matérias-primas brutas em processadas, para que sejam usadas no futuro por outras indústrias, a fim de criar o produto final.

Ou seja: esse tipo de indústria retira a matéria-prima da natureza e a transforma em outro material. Metalúrgicas e madeireiras são exemplos de indústrias de base.

O marketing industrial para as indústrias de base é focado em técnica e estratégia a longo prazo, construindo, primeiro, uma base forte que pode envolver conteúdos e materiais ricos diversos, entre outras estratégias, para conseguir resultados durante um período de tempo.

Indústrias intermediárias

De maneira simples, as intermediárias são responsáveis por produzir materiais que ajudam outras indústrias a desempenharem sua função. Isso porque o que é produzido pela indústria de bens de capital (como também é chamada) contribui diretamente nos processos de outros setores industriais.

Os maquinários agrícolas são um ótimo exemplo de itens produzidos nas indústrias intermediárias. Um produto que auxilia outra indústria a cumprir o seu papel.

Assim como nas indústrias de base, o marketing industrial das intermediárias também é voltado para metodologias técnicas e a longo prazo.

Indústrias de bens de consumo

Já as indústrias de bens de consumo transformam a matéria-prima em produto final. Essa classificação também pode ser chamada de indústria leve, já que não produz equipamentos, maquinários e produtos tão específicos e complexos.

Nas indústrias de bens de consumo estão inseridos:

  • Bens duráveis, como eletrodomésticos e eletrônicos no geral;
  • Bens não duráveis, como medicamentos, alimentos, bebidas e outros.

Ao contrário das duas primeiras, as indústrias de bens de consumo possuem um marketing industrial mais imediato, conseguindo apostar em estratégias que trazem resultado em um curto período de tempo. Além disso, existem diversas metodologias que essa classificação consegue abordar com sucesso.

A organização dos processos com o marketing industrial

Independentemente do tipo de indústria, a forma como os processos são organizados e otimizados afetam diretamente o marketing industrial, o que torna fundamental aplicar métodos que contribuam na organização.

O ERP, por exemplo, é um ótimo aliado para essa etapa, já que é um software tecnológico que integra uma série de processos. É por conta dessa integração que as etapas são mais organizadas, sendo, consequentemente, um grande auxílio também para um marketing industrial de sucesso.

Além do marketing industrial, o ERP contribui para etapas como o controle de vendas e tributário, trazendo maior praticidade e eficiência para que esses e muitos outros processos sejam precisos.

É exatamente por isso que, aliando o marketing industrial com o ERP, sua indústria tende a crescer! E para isso, conte com a ABC71! Somos especialistas em gestão industrial, desenvolvendo o ERP para que seja um aliado no dia a dia da sua empresa, integrando processos e facilitando a organização para trazer sucesso ao marketing industrial e muitas outras estratégias! Entre em contato com um dos nossos consultores para obter mais informações!

Comentários

Tags Relacionadas erpERP para indústriasGestãoGestão de Indústriasgestão industrialmarketing industrial
Publicações relacionadas

Não perca nenhuma novidade! Receba nossos artigos e materiais e fique preparado para os desafios da gestão industrial.

Cadastre-se