Não perca nenhuma novidade! Receba nossos artigos e materiais e fique preparado para os desafios da gestão industrial. Cadastre-se

Saiba como um ERP contribui com a governança ambiental!

2 de dezembro de 2021
ERP

A governança ambiental – que também é parte da sigla ESG (Environmetal, Social and Governance) – é uma pauta bastante popular entre as empresas atualmente. Pensar de maneira sustentável é bastante positivo, sendo uma forma de contribuir para uma série de processos internos e garantir etapas menos prejudiciais ao meio ambiente.

Além disso, o próprio comportamento do consumidor mudou com o passar do tempo, o que torna o consumo sustentável bastante interessante. É também por esse motivo que muitas empresas adotaram modos mais sustentáveis de produção, que as beneficiam interna e externamente.

Assim, quaisquer empresas podem adotar métodos que contribuem na governança ambiental, podendo, inclusive, trazer perspectivas sociais, como é, de fato, o ESG. Essa realidade deve ser acompanhada de perto, já que é uma tendência que veio para ficar.

Mas como as empresas podem adotar métodos que contribuem nas políticas públicas que envolvem a governança ambiental?

Atualmente, existem diferentes metodologias que podem ser adotadas e contribuem diretamente em processos mais sustentáveis. Uma delas está relacionada ao uso do ERP, um software capaz de integrar diferentes processos em um único programa.

Com o ERP, é possível unir todas as informações das etapas internas, o que garante melhor qualidade, produtividade e eficiência. Com a sua ajuda, ele possibilita que os gestores entendam diferentes etapas e, assim, identifiquem pontos de melhoria que podem beneficiar também o meio ambiente.

Quais os benefícios do ERP para a governança ambiental?

A função básica do ERP é integrar diferentes processos, o que otimiza uma série de etapas. Em relação às questões ambientais, de governança e sociais que esse sistema é capaz de oferecer, é importante mencionar alguns dos principais benefícios. Confira abaixo alguns deles!

Redução de desperdício

Esse é um dos principais, senão o principal, benefício de contar com um ERP para a governança ambiental. Isso porque o ERP consegue gerenciar, inclusive, informações sobre as matérias-primas, reduzindo consideravelmente o desperdício de material.

Além de trazer precisão para a quantidade de material usado, essa redução no desperdício também diminui os impactos ambientais, melhorando, consequentemente, o uso dos recursos naturais e preservando a natureza.

É aqui que as empresas se beneficiam mais em questões ambientais, promovendo maior sustentabilidade e abrindo caminhos para diminuir os desperdícios, que geram prejuízos não só ao meio ambiente, mas também para a própria empresa.

Faturamento

Questões de faturamento também são muito beneficiadas pelo uso de um ERP. Aqui, a governança se dá pela capacidade de otimizar todo esse processo, tornando-o mais simples, além de oferecer resultados mais precisos sobre as informações coletadas.

Para além da governança ambiental, a questão financeira, entre outras, é também muito beneficiada com um ERP.

Tomada de decisão

As tomadas de decisão em relação à governança ambiental são feitas de forma mais prática e eficiente, já que os gestores têm informações precisas e corretas em relação às matérias-primas.

Por isso, definir um caminho ou uma estratégia é algo bem mais simples de ser feito, minimizando as dores de cabeça e os transtornos com possíveis erros e falhas suscetíveis quando o controle não é feito com o auxílio de um sistema automatizado.

Quais as demais utilidades da governança ambiental no meio corporativo?

Colocar o ESG em prática no mundo corporativo é muito útil em outras questões de governança ambiental, já que é possível reduzir o uso de materiais tóxicos e prejudiciais ao meio ambiente. Para isso, a empresa pode adotar uma série de práticas, como:

  •  Incentivar o uso de canecas próprias, minimizando a utilização de copos plásticos;
  • Fabricação de produtos em materiais mais sustentáveis ou recicláveis;
  • Realizar a destinação de resíduos de forma correta;
  • Usar energias não poluentes, que sejam limpas ou renováveis – como a energia solar.

Ainda, é possível utilizar o ERP para mais etapas de governança ambiental, permitindo que todos os processos sejam mais sustentáveis, transformando não apenas o dia a dia empresarial, mas também o meio ambiente, além de contribuir para a sua preservação.

Alie governança ambiental com o ERP

Especializada no assunto, a ABC71 oferece seu ERP com a garantia de excelência e qualidade, sendo um software 100% na nuvem que contribui para a segurança das informações e também na praticidade no dia a dia do seu negócio.

Entre em contato com um dos nossos consultores para saber mais sobre o nosso ERP!

Comentários

Tags Relacionadas erpgovernança ambientalsistema de gestão
Publicações relacionadas

Não perca nenhuma novidade! Receba nossos artigos e materiais e fique preparado para os desafios da gestão industrial.

Cadastre-se