Não perca nenhuma novidade! Receba nossos artigos e materiais e fique preparado para os desafios da gestão industrial. Cadastre-se

Gerencie os custos de produção de forma dinâmica

26 de março de 2020
ERP
Custos de produção

Uma gestão focada na lucratividade exige uma visão estratégica dos custos, que vai além das preocupações com o controle orçamentário e a prestação de contas.

Dedicar tempo e energia para o gerenciamento dos custos de produção é um investimento crucial para qualquer indústria e o retorno não se resume apenas a ganhos financeiros, já que promove diretamente a competitividade e assertividade do negócio.

No entanto, a falta de uma visão consolidada sobre esses indicadores é um dos maiores obstáculos no controle financeiro para 46% das indústrias, conforme aponta uma pesquisa realizada pela Aberdeen Group. Ainda de acordo com o mesmo estudo, a apuração ágil dos custos é uma dificuldade para 27% dos gestores industriais na hora de tomar decisões e estabelecer medidas corretivas.

Esse desafio também é comum na rotina da sua indústria? Descubra como otimizar suas análises e decisões!

Qual o valor da gestão de custos de produção?

Entre os principais benefícios de acompanhar e gerenciar os custos da sua produção, vale ressaltar:

Precificação adequada

Mais do que o benchmarking, o primeiro passo para elaborar sua estratégia de formação de preços é a apuração dos custos do seu produto ou serviço.

Compreender e acompanhar os gastos envolvidos na sua produção permite a precificação justa da sua oferta ao mercado, mantendo o equilíbrio entre a sua margem de lucro, o preço da concorrência e o valor agregado ao seu cliente.

Redução dos gastos desnecessários e aumento da lucratividade

Ao longo da rotina gerencial e operacional, é comum que alguns desperdícios e prejuízos acabem incorporando o processo produtivo, muitas vezes, passando despercebidos pelo gestor e pela equipe.

Uma falha na negociação com o fornecedor ou na apuração dos custos compromete significativamente o rendimento financeiro da sua indústria. Portanto, essa é uma oportunidade para ter uma visão real de todos os gastos diretos e indiretos envolvidos na sua produção, economizando sem perder em qualidade e lucratividade.

Decisões financeiras e comerciais fundamentadas

Como costumamos ressaltar aqui no Blog do ERP, um caixa positivo não é sinônimo de um cenário financeiro positivo. É comum encontrarmos empresas que, apesar de serem lucrativas, não possuem margem para negociação de preços, não conseguem adequar os prazos de pagamento com os prazos de recebimento, e ainda se comprometem com altas taxas de financiamento ou juros do cheque especial.

Portanto, em conjunto ao entendimento e acompanhamento do mercado, o controle e as análises periódicas dos custos de produção devem guiar seu planejamento financeiro, e suas estratégias de marketing e vendas. Mantenha a atenção com os indicadores certos para fundamentar suas decisões!

O que compõe os custos de produção?

Pode parecer óbvio, mas é comum empresas não embutirem certos custos no preço de venda dos produtos, por não os considerar um custo de produção, ou ainda por terem dificuldade em mensurá-los.

Além da matéria-prima, embalagem e as despesas com a logística, existem diversos outros custos que envolvem direta ou indiretamente o seu processo de fabricação. Entenda quais são eles!

Custos diretos

São os mais fáceis de identificar e mensurar, envolvendo as despesas com materiais, recursos ou mão de obra diretamente utilizados na produção ou prestação de serviços.

Custos indiretos

Despesas com aluguel, energia elétrica, água, máquinas, salários, prestações fiscais e todos os gastos presentes na rotina da sua indústria, incluindo o salário de profissionais que estão envolvidos indiretamente no processo produtivo, como gerentes e técnicos de manutenção. Devem ser medidos por meio do rateio entre todos os itens produzidos.

Custos fixos

Custos diretos ou indiretos que não variam conforme o volume de produção. Vale ressaltar que, apesar de fixas, estas despesas podem impactar no custo unitário dos itens fabricados, dependendo do volume de vendas. Por exemplo, o valor gasto com o aluguel, que pode ser diluído com o aumento das vendas.

Custos variáveis

São influenciados tanto pelo volume de produção como de produtos vendidos. Alguns exemplos são:

  • Frete;
  • Horas extras;
  • Comissões sobre vendas;
  • Matéria-prima;
  • Impostos.

Entre outros custos que mudam de acordo com a produção ou a quantidade de trabalho dentro do período contábil.

Como apurar e calcular os custos de produção na prática?

Controlar e calcular o custo de produção é um desafio para qualquer gestor, mas pode se tornar uma tarefa mais simples com as ferramentas apropriadas e alguns pontos de atenção.

Nós recomendamos o seguinte processo:

  1. Liste todos os custos da sua indústria;
  2. Classifique os custos de produção entre diretos e indiretos;
  3. Realize o rateio dos custos fixos e indiretos entre todos os seus produtos;
  4. Compare o custo total do produto com os preços estabelecidos para vendas, verificando se sua margem de lucro é capaz de bancar os custos indiretos e possibilitar novos investimentos;
  5. Calculados os custos, mantenha análises periódicas e a atualização de todas as entradas e saídas, garantindo a identificação de prejuízos ou oportunidades em tempo hábil;
  6. Automatize os processos e integre os departamentos da sua indústria a partir da implementação de um ERP industrial. Esta ferramenta garante informações confiáveis e em tempo real para otimizar o seu controle e planejamento financeiro.

Como um ERP te ajuda a gerenciar os custos de produção?

Quando falamos em apuração de custos e controle financeiro, o principal segredo está em contar sempre com dados atualizados, coerentes e precisos. No entanto, mensurar e atualizar todos os números manualmente exige muito esforço e tempo desnecessários da sua equipe, que podem ser facilmente gerenciados por um sistema de gestão.

Implementar um ERP industrial, capaz de compreender as particularidades da sua indústria e a legislação inerente ao seu segmento, é um investimento que agrega inúmeros benefícios, começando pela otimização e integração dos processos.

Dessa forma, um sistema adequado pode poupar o trabalho do seu time com atividades manuais, incluindo a apuração dos custos de produção, a entrega das obrigações fiscais e o controle orçamentário.

Além de permitir que seus colaboradores foquem em atividades estratégicas, a ferramenta também previne falhas humanas, fraudes, vazamento de informações confidenciais, e o tratamento de dados imprecisos ou desatualizados.

Isso porque um ERP industrial apresenta diferentes módulos para a sua gestão de custos, bem como para o seu controle orçamentário, contas a pagar e contas a receber, fluxo de caixa, contabilidade e fiscal, todos integrados com o seu estoque e a sua produção. Conheça algumas delas!

Funcionalidades do ERP para a gestão dos custos de produção

Apuração

  • Aponta os recursos diretos (materiais, mão de obra, máquinas e ferramentas) por operação realizada nas Ordens de Produção;
  • Apura automaticamente os créditos dos impostos nas Notas Fiscais de compras de matéria-prima;
  • Considera os títulos e seus desdobramentos, como parcelas, notas de crédito e liquidações com juros, descontos ou permutas;
  • Estabelece um Custo Standard (Custo Padrão);
  • Trata os custos de produtos em elaboração;
  • Contempla a proporção real de gastos;
  • Realiza o rateio automático dos custos de produção indiretos;
  • Permite configurar rateios contábeis padronizados para a distribuição de valores em múltiplos centros de custos;
  • Prevê e acompanha o orçamento da produção por centros de custos e cada período de exercício;
  • Oferece consultas e relatórios indexados para avaliação em moeda estável.

Análise e controle

  • Simula custos considerando roteiros alternativos, grupos e recursos (materiais, mão de obra, máquinas e ferramentas);
  • Trata as prestações fiscais, incluindo o SPED e o Transfer Price;
  • Realiza o controle do custo médio em moeda corrente e em moeda alternativa;
  • Mantém completo histórico da conta corrente de cada fornecedor, com dados sintéticos e analíticos;
  • Controle e gerenciamento em segunda moeda, atendendo inclusive aos critérios definidos pela IFRS, para contabilização específica dos ganhos e perdas relativas à variação cambial;
  • Realiza a compensação de títulos a pagar com títulos a receber.

Como você pôde ver, a gestão dos custos de produção é uma atividade crucial para o controle e o planejamento financeiro da sua indústria. Uma vez que esse processo exige uma série de pontos de atenção, contar com a tecnologia para otimizá-lo é indispensável para qualquer empresa que busque um crescimento estruturado.

Um ERP agrega praticidade, agilidade e segurança à apuração e integração de suas informações, possibilitando que sua equipe possa dedicar mais tempo para a análise dos custos do que para a atualização e o cálculo deles.

Ou seja, você garante não só maior eficiência e economia operacional, como também uma capacidade de resposta mais ágil e assertiva frente aos desafios e às oportunidades do seu negócio!

Quer conferir na prática como funcionam os módulos e as funcionalidades de um ERP e como eles podem contribuir com o seu controle de custos?

Nossa equipe está à disposição para uma demonstração gratuita do nosso sistema mais completo para indústrias! Converse com um de nossos especialistas e tire todas as suas dúvidas!

Ah! Se você também quiser saber mais sobre a gestão dos custos de produção, entre outros processos estratégicos para a lucratividade da sua indústria, baixe gratuitamente nosso eBook “Guia de Gestão para Indústrias” e confira o que preparamos para você!

Comentários

Tags Relacionadas Custos de produçãoGestão de custosPlanejamento financeiro
Publicações relacionadas

Não perca nenhuma novidade! Receba nossos artigos e materiais e fique preparado para os desafios da gestão industrial.

Cadastre-se