Não perca nenhuma novidade! Receba nossos artigos e materiais e fique preparado para os desafios da gestão industrial. Cadastre-se

Compliance empresarial: Por que implementar?

13 de janeiro de 2022
ERP
compliance empresarial

Com a abertura de empresas, muitas responsabilidades são criadas. A capacidade de seguir os trâmites e processos do negócio dentro da legalidade é uma delas, uma parte fundamental para o funcionamento correto do empreendimento. É o que chamamos de compliance empresarial

Mas para além das leis, o compliance empresarial também diz respeito às normas e aos protocolos, internos e externos, dos diferentes processos da empresa, a fim de oferecer maior controle e assertividade em sua realização. Nesse cenário, é possível garantir um desenvolvimento adequado de todas as tarefas.

O termo “compliance” é originado da palavra em inglês “comply”, que significa “cumprir”, ou então “estar de acordo” com alguma coisa. O compliance empresarial parte do pressuposto que toda empresa existente deve ser ética e seguir as leis à risca, além de garantir que os processos internos sejam transparentes e honestos.

Como surgiu o compliance empresarial?

O compliance empresarial surgiu inicialmente nos Estados Unidos devido ao caráter anticorrupção que as empresas estadunidenses estavam adotando. No Brasil, o compliance chegou algumas décadas depois, mas foi só em 2013 que a Lei Anticorrupção foi implementada no país, trazendo o assunto à tona novamente.

 A lei aponta a responsabilidade sobre quaisquer atividades irregulares que ferem diretamente a administração nacional ou estrangeira. Ainda, aponta diferentes soluções para a implementação do compliance empresarial, como a aplicação de treinamentos para garantir a efetividade do Programa de Compliance, cuja responsabilidade é dar um direcionamento para aplicar os melhores procedimentos.

Como implementar o compliance empresarial?

Após entender o conceito e a importância do compliance empresarial, as empresas devem buscar modos de implementação. É aqui que o Programa de Compliance se torna o protagonista, já que, como mencionado, é ele que consegue direcionar as melhores práticas às empresas, a fim de respeitar o código de ética e a moral.

O primeiro passo é criar um setor de compliance na empresa, o responsável por gerir, implementar as práticas e supervisionar o cumprimento dos procedimentos. Por não existir um órgão que regulamenta o Programa de Compliance, é esse setor que irá definir as regras e diretrizes para aplicar na empresa.

Assim, as únicas regras pré-definidas são as leis já dispostas na legislação, bem como as normas técnicas de cada setor e para o controle do coronavírus. O restante pode ser definido de acordo com os objetivos da empresa, bem como a missão, visão e valores.

Os profissionais do compliance, conhecidos como Officers, criam e executam o Programa de Compliance, que pode ser dividido entre diferentes áreas, como ambiental e fiscal, por exemplo. Eles desempenham uma série de funções e você pode conhecer algumas abaixo.

1. Realizar Due Diligence

Essa prática está ligada diretamente a conhecer o profissional, para estar em compliance com as normas da empresa, bem como com as do mercado. Também pode ser aplicado para empresas terceiras em que há o interesse em fazer parcerias ou investimentos, a fim de conhecer melhor suas práticas perante o mercado.

Realizar due diligence é fundamental para evitar envolvimento da empresa com atividades ilegais ou antiéticas, que ferem diretamente o princípio do compliance empresarial.

2. Implementar treinamentos para os profissionais

Como já dito, o Programa de Compliance também está relacionado com a implementação dos treinamentos para os profissionais. Isso porque eles são os protagonistas da compliance e, como tal, devem estar devidamente treinados e preparados.

Esses treinamentos podem ser implementados no compliance empresarial de diferentes formas, como com E-learning, por exemplo. Além disso, um dos maiores benefícios em treinamentos é garantir a democratização da comunicação, para que todos na equipe tenham acesso às mesmas informações.

3. Criar canais para denúncia

Um compliance empresarial deve contar com canais que contribuam para monitorar o comportamento e ações de todos dentro da empresa. Portanto, um canal de denúncias se torna um aliado para que os próprios profissionais consigam denunciar atividades que não condizem com as práticas adotadas pela empresa.

Os Officers investigam a denúncia, a fim de garantir a veracidade do que foi dito e, a partir da investigação, tomam as medidas necessárias da situação.

4. Analisar o negócio e criar os melhores controles internos e externos

Analisando o negócio, seu modelo e sua atuação no mercado, é possível criar diretrizes personalizadas do Programa de Compliance que, consequentemente, são adequadas às necessidades do empreendimento. Isso traz maior assertividade na adaptação dos controles à empresa, bem como o sucesso de todo o compliance empresarial.

Portanto, a análise é indispensável e torna a criação dos métodos bem mais prática e eficiente.

5. Ter o apoio da Alta Direção

Garantir que a Alta Direção da empresa apoie as diretrizes do Programa de Compliance empresarial é indispensável para que todos sigam o exemplo. Assim, é possível garantir a melhor implementação e adaptação, oferecendo processos de sucesso.

“O exemplo vem de cima” é um ditado antigo, mas muito verdadeiro.

6. Busca por tecnologias aliadas ao compliance

Atualmente, a tecnologia é uma grande aliada de toda e qualquer empresa, já que abre caminhos para o empreendedorismo, para a praticidade e eficiência, além de trazer muita facilidade para a rotina. Assim, contar com ferramentas tecnológicas é uma ótima saída para que o Programa de Compliance seja bem sucedido.

Uma ferramenta destaque que é muito conhecida pela sua eficiência é o ERP, que gerencia os processos da empresa com maior facilidade e eficiência, garantindo os melhores resultados. Maior praticidade com um sistema completamente automatizado,

Os benefícios do ERP no compliance empresarial

O próprio Programa de compliance empresarial traz grandes benefícios às empresas, sendo alguns dos principais:

  • Aumento da reputação da empresa;
  •  Evita prejuízos financeiros;
  • Não causa indisposição com órgãos regulamentadores;
  • Proporciona maior controle sobre o compliance.

Porém, quando aliado com a ferramenta do ERP, a lista de benefícios cresce ainda mais, podendo ser acrescentado:

  • Um controle total e preciso dos processos do compliance empresarial;
  • Diminuição de erros e falhas nas diretrizes;
  • Capacidade de integração com outras áreas da empresa;
  • Alta qualidade do Programa de Compliance.

No compliance empresarial da parte tributária e fiscal, o ERP se torna um grande aliado por oferecer um demonstrativo preciso sobre as questões desse setor na empresa, já que consegue integrar os processos de controle tributário. Isso traz maior eficiência ao compliance, bem como ao controle dos tributos da empresa.

Um dos setores em que o ERP se destaca é exatamente esse: finanças e tributos. Com a implementação do Programa de compliance empresarial, é possível controlar melhor toda essa questão, o que também diminui os riscos de fraude e prejuízos que causam grandes transtornos, tanto para a empresa como aos funcionários, além de prejudicar a reputação do empreendimento.

Outra vantagem importante a ser mencionada é a motivação da equipe. Os profissionais se sentem mais motivados a trabalhar em um ambiente que seja moral, correto e ético, além de atrair novos candidatos às vagas, bem como investidores.

E para garantir o ERP em sua melhor qualidade para contribuir no compliance empresarial, fale com a ABC71, que oferece o seu próprio ERP por um ótimo custo-benefício, garantindo a funcionalidade que essa ferramenta é capaz de oferecer. Além disso, o ERP da ABC71 é totalmente na nuvem, trazendo ainda mais segurança para a confidencialidade das informações.

Entre em contato com um dos nossos consultores para saber mais sobre a ferramenta!

Comentários

Tags Relacionadas compliancecompliance empresarialerpGestãoGestão de Indústriassistema ERP
Publicações relacionadas

Não perca nenhuma novidade! Receba nossos artigos e materiais e fique preparado para os desafios da gestão industrial.

Cadastre-se