S&OP - Planejamento de Vendas e Operações

Com o S&OP do Omega, o gestor faz o planejamento de médio/longo prazo, normalmente com horizonte de três a doze meses às famílias de produtos e em relação aos recursos críticos. A partir das previsões de vendas, políticas de estoques e níveis de serviços, o administrador é capaz de calcular o plano de produção macro e a carga decorrente dos recursos críticos. O S&OP emprega a técnica RCCP – Rough Cut Capacity Planning- ou seja, o planejamento macro de capacidades. É um processo que deve ser feito até que o plano de vendas e a produção se tornem viáveis.

O Omega indica se existe necessidade de ajustes, como aumento de capacidade ou redução de carga, em função da disponibilidade dos recursos de sua indústria. Os limites estabelecidos pelo S&OP serão respeitados no planejamento de médio e curto prazo (MRP/CRP e APS).

Benefícios

Otimização do tempo para tomada de decisões, com cálculo do impacto financeiro-econômico do plano

Melhora a administração de estoques

Otimiza dos prazos de entrega

Aumenta giro do inventário

Capacidade de prever e identificar a necessidade de recursos adicionais para atender à demanda prevista

Melhor rentabilidade trazida pela avaliação do resultado financeiro na definição do plano de vendas e operações

Viabiliza o planejamento de estoques para produtos com sazonalidade significativa

Definição estruturada de metas de vendas

Estabiliza a programação da produção pela avaliação dos recursos produtivos necessários.

Otimiza os recursos


Funcionalidades

Apura a margem de contribuição e resultado econômico da família de produtos para seu respectivo período dentro de cada alternativa de plano

Permite especificar os recursos que não são ligados aos recursos produtivos diretos, como máquinas, capital de giro, espaço físico ou engenharia

Com adequação a um amplo leque de indústrias, oferece práticos recursos de configuração para o tratamento de aspectos específicos dos ambientes de manufatura discreta (Seriada, Assembly to Order, Engineer to Order, Make to order)

Diferentes alternativas de recursos críticos para cada família, permitindo avaliar, por exemplo, uma opção de alternativa de produção própria contra outra de produção terceirizada, cada uma envolvendo um conjunto distinto de recursos

Para cada alternativa é possível estabelecer o respectivo percentual de utilização por período. Assim pode-se determinar, por exemplo, que no período "X" se preveja 100% de produção própria enquanto que no período "Y" , 50% sejam atribuídos à alternativa terceirizada

Permite configurar, para cada plano, a forma de tratamento das ordens de produção em andamento e dos saldos dos estoques

As políticas de estoque a serem consideradas por período, de cada plano, podem ser parametrizadas a uma das famílias de produtos

Os recursos críticos podem ser configurados para cada período do plano, refletindo as previsões de variação dos mesmos

Trata o planejamento para múltiplas plantas ou unidades produtivas, combinando recursos e capacidades e considerando a movimentação de materiais entre ela e as diferentes composições de recursos críticos e políticas de estoque

Facilita a simulação de múltiplos cenários de planejamento para o programa de produção

Implementa a técnica de RCCP – Rough Cut Capacity Planning, para obtenção de um plano viável em relação à capacidade dos recursos críticos

Permite combinar a previsão de venda com a carteira de pedidos configurando a demanda que será considerada no plano

Trata limites de utilização (inferior e superior) dos recursos críticos alertando o planejador em caso de sub ou sobre utilização em relação à carga projetada para cada plano

Processa simulações em tempo real agilizando o processo de avaliação das alternativas

Apresenta os resultados dos planos de forma tabular e gráfica tornando a sua análise e interpretação prática e segura