ABC71: Qualidade é aspecto obrigatório e essencial para o sucesso das empresas

Em qualquer indústria, independentemente do porte ou área de atuação, a Qualidade é um fator essencial, uma vez que é composta por normas preestabelecidas e que devem ser seguidas rigorosamente na fabricação.
"Embora haja aqueles que compreendam a Qualidade como um custo adicional, o que é um grande equívoco, é fundamental que a empresa disponha de controles de instrumentos de medição e de inspeção de material", explica Marcos Pinheiro, coordenador de Projetos da Qualidade da ABC71 Sistemas de Gestão.

Controle de Instrumento - Por controle de instrumento, entende-se o que se está medindo. Para exemplificar, Pinheiro cita a fabricação de uma bala, que deve contar com determinado teor de glicose. Para fazer essa mensuração, deve-se analisar o material. “Nessa etapa, é preciso saber se o instrumento que está sendo usado está adequado, ou não, para aquele fim. Em outras palavras, Qualidade é garantir que as ferramentas empregadas no processo produtivo estejam funcionando corretamente para garantir que o produto esteja de acordo com as especificidades estabelecidas pela equipe de engenharia”, afirma o coordenador da ABC71.
A Nestlé é um exemplo interessante. A companhia tem 34 fábricas que usam o sistema de qualidade da ABC71. Para a calibração de instrumentos (módulo de Metrologia), a empresa conta com o suporte de um software de Qualidade que controla balanças, viscosímetro, termômetro e uma série de outros instrumentos de medição para atender a todas as suas linhas produtivas.

Inspeção – Outra etapa da Qualidade diz respeito ao processo de inspeção dos bens produzidos. É nessa fase em que se testam, de fato, os itens fabricados, tendo o respaldo das ferramentas de Metrologia. Para a confecção de um capacete é preciso, por exemplo, que sejam seguidas normas para a produção, como ter um determinado diâmetro e espessura, suportar impacto de “x” quilos, uma descarga elétrica de “x” VOLTS, uma estampa específica para a função, entre outros.
"Esses aspectos devem estar sempre vinculados à engenharia e, também, devidamente cadastrados no sistema de inspeção. A partir desses dados, o capacete é enviado para teste no durômetro, por exemplo, no qual receberá uma pancada de 200 quilos e não poderá APRESENTAR DANOS SIGNIFICATIVOS. O software de inspeção informa o que deve ser feito durante a realização dos testes, e se der algum problema com o objeto testado, cabe ao operador ou ao engenheiro resolver a questão", declara Marcos Pinheiro.

Normatização - Na área industrial, existem órgãos responsáveis pela fiscalização de diversos aspectos. Em relação à Qualidade, tem-se, no Brasil, o INMETRO (Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia), a ABNT (Associação Brasileira de Normas Técnicas e a ANFAVEA (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores).
“TEMOS UMA SÉRIE DE NORMAS TÉCNICAS PARA A qualidade ENTRE ELAS TEMOS a ISO 9000, que tem COMO PRINCIPAL OBJETIVO A DOCUMENTAÇÃO DE PROCESSOS que estabelecem um modelo de gestão da qualidade para organizações em geral, qualquer que seja o tipo.
COMO RESULTADO DA APLICAÇÃO DESTA NORMA, MANUAIS DA QUALIDADE SÃO GERADOS VINCULANDO OUTRAS NORMAS, CADA UMA PERTINENTE AO SEU PROCESSO.”, explica Pinheiro. A empresa detentora do selo passa por auditorias periódicas para sua validação. Porém, até o final de 2017 estão previstas mudanças neste cenário.

Revisão - Em outubro de 2015, a norma ISO 9001 passou por uma revisão e, a partir de agora, todas as empresas que possuem certificados válidos deverão migrar seus sistemas de gestão para essa nova revisão até a data estipulada.
Atualmente, no Brasil, existem cerca de 14 mil empresas com certificados válidos e, em todo o mundo, esse número fica em torno de 1,138 milhão de empresas certificadas.